quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Valores Próprios ?






Hoje é preciso bem mais que experiência.

É preciso garganta elástica e pele escorregadia.


É que em tempos de crise os sapos estão cada vez mais gordos, as espinhas mais pontudas e os nós, cada vez mais difíceis de desatar.


Antes, preparo, competência, ética e disposição para mover montanhas,
eram fundamentais.


Hoje é preciso ir além.

Deseja-se flexibilidade moral e ética adaptativa.

Mas o que podemos fazer se a equação valores próprios x valores desejáveis não admite duas soluções no campo real?





22 comentários:

Dai disse...

Característica peculiar do ser humano: querer sempre ir além, além talvez até do possível.
Mas é isso que nos faz ainda querer viver...essa ganância por querer sempre mais.

Que bom que voce gostou do meu post...pode fazer algo parecido em seu blog.

Beijinhos...Ótimo final de semana.

Jou Jou Balangandã disse...

Vavá, e assim caminha a humanidade... cada dia nos exigindo mais.


Finalmente consegui colocar o gadget que vc me sugeriu, vc já consta como meu seguidor, obrigada!

Bjos e tenha um ótimo final de semana!

Maldita Futebol Clube disse...

POIS É, SERIA A ÉTCIA MUTANTE? O SER HUMANO , HOJE TERIA QUE SER MAIS CAMALEÃO DO QUE HONESTO NA SUA MORAL? SEI NÃO, OS VALORES DESSE MUNDO CONSUMISTA E CAPITALISTA MODERNO, DO AMERICAN WAY OF LIFE, DO JEITINHO BRASILEIRO, NUNCA FORAM TÃO FLEXÍVEIS E ADAPTAVEIS A SITUAÇÕES DO QUE ANTES. OS VALORES MUDAM,PERDEM A ESTÁTICA E A MORAL, ESTA MUITO MAIS AMORAL DO QUE QUALQUER COISA. ABS, LEANDRO

MR disse...

Não tem pessoa meio ética ou meio moral, assim como não tem mulher "meio grávida".

Ser um homem, no Sec XXI, não é ter dinheiro ou sucesso.

Para a maioria das pessoas, creiam, o mais importante é o que nos séculos anteriores chamavam de CAVALHEIRISMO.

Inteligência, Lealdade, Auto-confiança, honra e sensibilidade.

Simples.

Viver com luxo hoje é ter tempo para os amigos e familiares, não ter um Rolex.

É ajudar os outros a se ajudarem.

É se dar ao luxo de se voluntariar para uma causa.

Não é andar de jatinho. Principalmente se for com um empresário para Brasília conseguir uma brecha na lei para não pagar imposto, ou para desviar dinheiro de obra pública.

O mais especial da vida é poder se dar ao luxo de mandar o não-ético à merda e o imoral à puta que lhe pariu, e levar uma vida baseada nas boas maneiras antigas: simples, decentes, verdadeiras.

Ame ao próximo. Seja um bom vizinho. Não feche cruzamento. Não jogue lixo no chão. Não pegue o que não é seu. Não custa nada e não tem preço.

Paulo Braccini disse...

perfeita sua contextualização ... meia moral? meia ética? enfim ... é o mundo em que vivemos ... vai entender neh?

;-)

Ananias Duarte disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ananias Duarte disse...

Caro Varella,
Ta cada vez mais ‘brabo’ viver fácil, né?!
Tomo a liberdade de colar o trecho final de uma artigo, que classifico como excelente, que versa sobre o seu pensamento de hoje. Recomendo a leitura.
‘Assim que não somente as influências do meio – incluindo a cultura humana – variam segundo o “substrato” genético sobre o qual atuam como, e muito particularmente, o comportamento adaptativo ao estilo de vida das sociedades de caçadores-recoletores parece haver modelado muito provavelmente a conduta social e moral primitiva, e se serviu dela para a aparição de grupos cuja sobrevivência passou a depender sobremaneira de determinadas estratégias sócio-adaptativas (baseadas na constituição, funcionamento e complexidade cognitiva do ser humano) que, com o passo do tempo, deram lugar a nossa atual e astronomicamente grande riqueza moral e jurídico-normativa.’

Artigo: História adaptativa do homem e a conduta moral
Autores: Atahualpa Fernandez, Manuella Fernandez e Athus Fernandez
Link: http://www.boletimjuridico.com.br/doutrina/texto.asp?id=914

Evandro Varella disse...

Amigos,

Sei que esse é um tema que mexe com nossa percepção da realidade.

Fiquei bastante satisfeito de tê-los instigado a se manifestar a respeito do mesmo.

Creio que somente nossas ações, por insignificantes que pareçam, são capazes de alterar nosso presente.

E as ações sabemos, primeiro dependem sempre da nossa reflexão.

Abraços e obrigado

Evandro

Luz disse...

Evandro é isso mesmo.
Não dá pra ficar em cima do muro .
São atitudes pequenas que vão fazendo a grande diferença.
Beijinhos

Luz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
EXAGERADO disse...

É meu amigo essa tal de "ética adaptativa" pegou mesmo e a competência e preparo foram pro brejo ,mas não passa na nossa garganta nada elástica,cansada de engolir pizza!
Bom comentar aqui de novo!
Abraço

*Mi§§ §impatia* disse...

Olá, tudo bem? Vim agradecer a visita e os comentários no meu cantinho.... te linkei na minha lista de blogs ok?
Sobre o post, faço minhas as palavras do MR, é exatamente isso.
Um lindo findi pra ti.
Beijos.

K. disse...

Ei Evandro! Rapaz acredita que abriu o mairo sol por aqui hoje...digno de muita praia!!! Mas quando puder carrega o Dudu prá chuva sim...ele vai adorar e te achar o pai mais legal e maluco do mundo...rsrsr. Abçs e ótimo final de semana, K.

Elga Arantes disse...

Claro! Desde que não se importe por eu também estar seguindo você, rs.

Obrigada pelo elogio. Comecei a te ler; depois volto e trocamos mais idéias, ok?

Um beijo.

* Luciana * disse...

Oi, Evandro.

O que realmente importa é o que somos na nossa essência, e não o que a sociedade nos impõe, nos intimida a ser. Porém, como o "instinto de sobrevivência" fala mais alto, muitos acabam anulando seus próprios valores. E assim vão se tornando zumbis, sem essência, sem valores, sem ideais próprios. E depois pode ser tarde pra cair na real...

Abs...

Patty disse...

Precisamos ter um constante "jogo de cintura" e equilibro da corda bamba. Enfim, devemos aprender malabarismos.

Um beijo e ótima semana!!!!

Mylla Galvão disse...

Evandro,

Venha participar da Blogagem Coletiva do Vidas Linha nos dias 04 e 05 de Setembro...
Passa lá no blog: http://vidaslinha.blogspot.com

Conto com vc!!!

BANDEIRA disse...

É isso ai, competencia e outros valores já não teem o mesmo peso de antigamente.

Bjs

paula barros disse...

Evandro, vim pegar o nome daquela gruta que você postou um dia, e fui ao google para pegar detalhes, distância de BH e está lá no google - Evandro Varella e suas fotos, achei super legar.

Parabéns pelas fotos.

Anônimo disse...

Flexibilidade moral e ética adaptativa... me lembra o velho ditado"dance conforme a música"...

Quanto a equação,aiai,se ficar o bicho pega,se correr o bicho come.rs
Mas na verdade,em termos de perfil profissional,não temos muita escolha não,ou nos adequamos ao perfil atual ou ficamos obsoletos... e daí,somos facilmente descartados.
Adorei esse post Evandro,muito bom!

Boa semana.

Ventania disse...

Não há meio termo, a ética não é elástica, não faz curva, não dobra. Quebra fácil fácil, mas tem muita gente que usa super bonder para colar. Bjo.

MR disse...

Olhei nas estatisticas do meu blog e o maior numero de visitantes passou primeiro no seu, para aterrisar depois no meu! Numero 1 de referencias ao Animal Mineral e Pessoal...
Ja viu no seu quem é a maior fonte?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails