quinta-feira, 16 de julho de 2009

Libertadores

Como alguns sabem, sou Flamenguista, meio de araque é verdade, e ultimamente sofredor e vivendo de passado, pois não como negar que o MENGÃO não tem conseguido se sair muito bem no Brasileirão, principalmente ontem quando levamos mais um esfrega, agora do Palmeiras.

Mas o assunto é outro.

Aqui em Belo Horizonte, ontem foi dia a final da Taça Libertadores das Américas, jogão, ingressos esgotados, tudo preparado para uma baita comemoração.

Aqui em BH, a relação entre Cruzeiro e Atlético é tensa, talvez fruto de haver apenas dois times, e a rivalidade ser alimentada desde que a criançada já começa a tomar um pézinho.

O que me surpreende nessa relação Galo x Zero não é a rivalidade propriamente em si, mas o sentimento que uma torcida alimenta em relação a outra.

Eu explico: Moro num bairro predominantemente Atleticano, até brinco que é um bairro tranquilo, visto que raramente há comemoração de algum título (tomará esse ano eu esteja enganado e seja diferente).

Mas o que realmente não consigo entender é essa coisa do gostar de ver o time adversário perder.

Dou um exemplo muito representativo dessa minha observação: Domingo passado clássico em Minas Gerais: Jogaram Cruzeiro e Atlético. Resultado 3 a 0 pro Galo.

Final de Jogo, comemorações, um tanto modestas no meu bairro, alguns gritos esparsos, nenhum e-mail gozando os perdedores, dia seguinte absolutamente normal.

Ontem, final de libertadores: Estudiantes 2 x 1 Cruzeiro, final, fogos, gritos, alegria, muita buzina até altas horas da madrugada.

Dia seguinte: Gritos de Galoooo, buzinas, fogos, vários e-mails sacaneando o perdedor, motoqueiros ostentando cores do Estudiante.

Talvez, se fossemos mais nobres seria correto nos unirmos e torcermos por um time brasileiro ganhar uma final da libertadores, principalmente se tratando de um time argentino, mas compreendo também que essa nobreza é coisa para poucos.

Confesso, que não entendo essa paixão.

Nada contra as gozações de um rival em relação ao outro, o surpreendente mesmo é ver que a vibração pela derrota do adversário é sempre muito maior que a própria vitória contra o adversário. Vai saber por quais caminhos acontecem essas coisas...


11 comentários:

Jou Jou Balangandã disse...

Vavá, taí uma coisa que não consigo entender direito, mas que sei bem que nasce com a pessoa, igual o time de futebol.

Eu sou a unica atleticana da família (alguém tem que escapar), concordo com absolutamente tudo que foi dito por vc, ontem o Cruzeiro realmente era o Brasil, e juro que cheguei a pensar a ir no campo.

Não vi o jogo nem comemorei com os atleticanos. Recebi inúmeros e-mails de gozação, e não repassei nenhum. Agora, também não posso dizer que fiquei triste com o resultado ...

Mas hoje pela manhã, ao ver a cara do meu irmão cruzeirense que foi ao campo ... o sangue atleticano falou mais alto ... impossível não sorrir... priceless.

MR disse...

Como te escrevi, esse é mais um fato prova a tese de que as pessoas no seu inconsciente, subconsciente, ou mesmo em casos extremos, CONSCIENTEMENTE preferem sofrer. É a zona do conforto.

O TESÃO pelo sofrimento, pela dor, a busca do caminho da auto-tortura, é isso que move a maioria da humanidade, pois é o que está mais acessível globalmente. E a mídia EXPLORA o MEDO o tempo todo, NÃO? Mantém a população nessa suspensão de sentimentos ruins.


Qual a torcida mais fanática, que mais cresceu nos anos 60 e 70?

A DO CURÍNTIA, porque ficou 23 anos em ganhar o título paulista!!!!! E o meu tio-avô dizia: sou SOFREDOR mesmo e por isso amo o Curingão (meu caminho para o sofrimento).

C.Q.D.

Paulo Braccini disse...

nem queira entender amigo ... coisas nossas meeeesmo ... risos ... eu estou feliz como se o GALO tivesse sagrado CAMPEÃO do Mundo ... e olha ... este ano nem quero que o GALO seja CAMPEÃO ... prefiro que o outrozinho seja REBAIXADO ... quem sabe neh? ... rs

abração

;-)

Bonequinha de Luxo disse...

Oi,Vavá

Realmente não dá pra entender..Ouvi essa notícia no JN e fiquei pasma...Mas,aqui no Rio não é diferente..A torcida arc-iris(Vasco,Fluminense e Botafogo) se juntam para torcer contra o Mengão...nem que ele esteja disputando A copa do Mundo..rs
Beijo,amigo

Anônimo disse...

Vavá,
Esse efeito é facilmente explicável:quando se torce para um time como o Gaylo que não disputa nada que presta e não tem títulos para comemorar, resta torcer para que os outros times percam.Como o próprio time não lhes dá felicidade alguma, buscam essa felicidade na derrota dos outros.E o pior é que se contentam com isso.É de dar pena.
E ai, entendeu???!!!!!!!!!!

Abraços e saudações celestes,

Dedinhos Nervosos disse...

Eu acho que entendo.. rsrs Pq quando uma torcida não vai com a outra, não vai mesmo. Não quer vê-la ganhar em hipótese alguma, ainda mais um título importante desse para depois ficar falando por aí. Sei como é isso pq torço até a morte contra o Vasco, Fluminense e Coríntians. Não consigo ver isso de Brasil e Argentina quando os representantes são esses. rsrs Bem, é assim que eu sinto. rs

Mylla Galvão disse...

Eu sei te falar com todas as letras, o que é ver seu arquirrival perder uma libertadores prá um time argentino... É uma alegria indiscrítivel!
Como vc mesmo disse: Vc é um Flamenguista de araque... Eu sou de coração... O Flamengo prá mim tá veia, no sangue... Não vai bem das pernas... Mas sempre renascemos das cinzas... Como uma fênix!!!

A mesma coisa o Galo: Só quem odeia o Cruzeiro, sabe o gosto dessa derrota deles!!!
Só quem já cansou de ser humilhado por eles, sabe como é gostoso ver a raposa charfudar na lama...
Nadou... Nadou e morreu na praia...

Eu queria ter estado no meio da torcida do Galo na quinta no jogo contra o São Paulo, prá gritar com a galera:
"EI VOCÊ AÍ, AVISA O BARCELONA QUE O CRUZEIRO FICA AQUI!!!"
Seja um atleticano, um flamenguista de coração que vc entender o que é essa emoção!!!

Bom fim de semana!!!

Abraços

Débora disse...

Oi,Evandro

Pois é,meu caro eu concordo com o MR lá em cima:"pessoas no seu inconsciente, subconsciente, ou mesmo em casos extremos, CONSCIENTEMENTE preferem sofrer"!!!
É uma pena,pois poderiam,pelo menos se unir para comemorar um título,que antes de tudo seria Nacional,esquecendo as bandeiras.

Um beijo da "debilóide"...rs

Mari disse...

Oi,querido

Saudades!

Vc tem toda razão:"a vibração pela derrota do adversário é sempre muito maior que a própria vitória contra o adversário."
Mas,se prestares atenção até na vida é assim...Há gente que vibra com o insucesso do próximo,até mesmo dos pseudos amigos!

Bjus

Ventania disse...

Oras, sempre achei que essa paixão avassaladora, descontrolada e insuportável fizesse parte do DNA masculino. Ploft... morri!
Bjo.

Anônimo disse...

Um dia, ouví alguém dizer: "prefiro ficar na m... a ver meu inimigo melhorar de vida"! assim, é o pensamento do atleticano, ele não vislumbra o sucesso, não almeja a vitória, não quer o sucesso do time. Como gente de mentalidade e dignidade pequena, torcem contra o time rival e não a favor do próprio time. Se muitos sentem prazer nisso e acham que este sentimento de gozo (de outro time fazer o que eles não conseguem) lhes bastam, que seja assim então. Viva o Cruzeiro!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails