segunda-feira, 27 de julho de 2009

Balas perdidas


Balas perdidas por aí...e até hoje nenhuma iniciativa do estado pra resolver essa vergonha.

Tem coisas que ficam girando na minha cabeça e depois descer ainda ficam entaladas na garganta.

Se não conseguimos resolver a questão das armas, não seria razoável ao menos normatizar a fabricação das munições?

Não é muito mais fácil ir na origem do problema e pensar uma solução do que ficar cuidando das consequências?

Não entendo porque hoje em dia ainda é preciso fabricar balas com altíssimo poder de letalidade e destruição.

Me parece muito mais sensato e menos oneroso, especificar balas e munições com poder de fogo menor.

Há também a questão dos impostos, qual será o imposto sobre esses artefatos?

Deveria ser altíssimo.

É certo que há o contrabando, venda ilegal etc, mas se pelo menos tivéssemos algum avanço por aqui, já se teria economizado algumas vidas.


13 comentários:

Jou Jou Balangandã disse...

Falta uma coisinha básica para se resolver o problema: interesse!

Luz disse...

Evandro

Há interesses muito maiores em jogo.
Muito se ganha com essa indústria. ( do crime, das munições, dos armamentos...)
E infelizmente a banalização da violência, a impunidade, a divulgação etc. estimulam ainda mais.
Estou 100% com vc. Mas não há interesses na mudança. Uma dó

Luciana disse...

Oi, Evandro.
Por trás disso tem outros interesses, muito mais "importantes" do que as vidas que se perdem com a circulação indiscriminada dessas armas. É tudo muito complicado, o Governo não vai mudar isso, infelizmente...

Como já dizia Renato Russo, "Que país é esse?"

Um abraço.

Isadhora disse...

eu nao tinha parado pra pensar nisso...

mas certamente essa ideia nao vai pra frente pq, infelizmente, a vida é um jogo de interesses...

Evandro Varella disse...

É verdade... nem sei porque fico pensando nessas coisas...

Luz disse...

Evandro,

Acabo de ver uma chamada do Profissão Repórter que vai ao ar hoje. Fiquei pasma com a violência dos grupos de rua.
Creio que vale à pena assistir.
Beijinhos

Wanderley Elian Lima disse...

O que falta é vontade política para resolver o problema.
Um abraço

Evandro Varella disse...

Pois é Wanderley, falta tanta coisa no nosso Brasil, dá até preguiça.

Mylla Galvão disse...

Evandro,
São muitas as perguntas... e poucas as respostas...
Se houvesse interesse mesmo, como muitos falam por aí...
Já teriam muitas soluções...
Abraços

BANDEIRAS disse...

Olá,

Se fóssemos aqui enumerar os problemas que enfretamos em nosso pais, com certeza, um blog não teria espaço suficiente, por isso, mesmo estando por dentro de todos esses problemas, procuro gastar energia com coisas que me dê futuro. Não sou leiga nem lerda, mas não adianta se extressar com coisas que não podemos resolver. Cabe aos nossos políticos resolverem esses problemas, pena que isso na prática não acontece.Mas é sempre bom estar sempre atentos.

Belo post,
Um abraço

Ric Dexter disse...

Esse assunto só faz a gente dar um milhão de voltas sem chegar a lugar nenhum. Como disse o primeiro comentário, falta interesse.

Abraço.

Ananias Duarte disse...

O problema das balas perdidas é quando elas acham alguém prá se alojarem.
Armas, drogas, baratas, pulgas, piolhos, cobras; todas elas não deveriam existir.
Aparentemente, são plenamente dispensáveis. Logo, por que existem?

MR disse...

Pessoas com vontade e determinação mudam leis, mobilizam massas e fazem acontecer. Nem que seja na Trattoria!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails