quinta-feira, 23 de outubro de 2008

São só cinco sentidos ?



Sei lá o porquê, ando reparando muito nessas coisas mais universais, átomos, estrelas, planetas enfim coisas menos ligadas a esse dia-a-dia fugaz e insano que a gente tem que enfrentar. Fuga? é, pode até ser...

De qualquer forma acho incrível como tudo que nos cerca depende em primeiro lugar dos nossos sentidos, principalmente da visão.
Aliás, se repararmos bem, toda nossa ciência e tecnologia, se desenvolveu a partir dos nossos 5 sentidos.
A medicina, só deu um pulo tecnológico quando se pode observar os micro-organismos através de microscópios, a astronomia, igualmente, a partir do uso dos telescópios, a física por exemplo tem a maior parte de suas leis, formuladas a partir da pura observação visual e assim por diante...

Mas aonde quero chegar? bem me passou pela cabeça como essas coisas dos sentidos e sensações, se por um lado abrem o conhecimento do mundo que nos cerca, por outro, acabam limitando o nosso entendimento desse mesmo mundo. Imaginem por um instante que todos os seres humanos fossem desprovidos de um único sentido, a visão por exemplo, como seria a nossa tecnologia hoje?
Por certo não teríamos TVs de plasma, telas de computadores, jornais, livros etc, aliás talvez o plasma nem teria sido descoberto, mas talvez tivéssemos excepcionais aparelhos de som e a música talvez tivesse até outra dimensão, talvez não tivéssemos a pintura e seus gênios, mas certamente a escultura seria mais aperfeiçoada e valorizada.

Alguns dirão, e daí o que importa é a realidade que nos cerca, o resto é só conseqüência, e ela, a realidade é o que importa na prática.
Certo, concordo, mas mesmo assim, ainda sinto um certo desconforto nesse plano, não são apenas as questões ligadas as ciências e a tecnologia que dependem dos sentidos, nossas relações interpessoais, sociais e políticas que construímos ao longo da história, também dependem e muito, de tudo que vemos, ouvimos, cheiramos e sentimos.
Mas talvez como dizem que onde há vida há esperança, quem sabe se o futuro nos reservará algumas surpresas, a evolução do Homo Sapiens, poderá trazer novos sentidos e estes talvez nos permitam captar outras realidades que devem estar por aí mas por falta de instrumentos não percebemos.
E quem sabe se essas novas ferramentas sensoriais não nos ajudarão também a entender melhor o outro e nesse processo de descoberta nos ajudarão também a diminuir esse enorme abismo que há hoje entre a evolução tecnológica e a evolução social.


10 comentários:

BRUNO LEONARDO disse...

Oi,Vavá

Então..a física quântica garante que além dos 5 sentidos possuimos outros que ainda não são privilégios de todos:como o sexto sentido,a paranormalidade(ou mediunidade) com diversas vertentes:auditiva,olfativa,de incorporação..etc..Imagina quando isso se tornar corriqueiro e estiver ao alcande de todos??Ou a tecnologia será jogada às traças ou será utilizada para harmonizar estas capacidades...
Gostei do texto!

abraço

Débora disse...

Oi,Evandro

Vc tem razão,pois a Ciência já comprovou que a deficiência de um órgão dos sentidos faz com que outros se tornem muito mai sensíveis.O cego possui uma sensiblidade tátil indescritível..o surdo-mudo tem uma enorme capacidade visual...
E,como explorou o Bruno aí em ciam,chegará o tempo que outros órgão adormecidos se aflrarão e precisaremos de novas tecnologias..

beijão e obrigada pelo comentário no meu blog!

Paula disse...

Oi Evandro, então. Conversamos sobre isso, sobre blogs, sobre trabalho e chegamos a uma brilhante conclusão: tudo fica melhor com uma gelada!

Brincadeiras à parte, concordo com você!

beijocas

valacomum disse...

Realmente os sentidos dirigem o mundo... prova disso é ler um livro e depois assistir ao filme baseado no livro: enquanto a criatividade humana não tem limites, os sentidos, no caso a visão, funcionam como delimitadores do espaço. O mundo que acreditamos existir é o mundo que podemos perceber. Existem milhões de cores que não conseguimos enxergar, sons que não somos capazes de distinguir... enfim, nosso universo é apenas um resumo daquilo que ele realmente é, mas que nunca o saberemos.

Dedinhos Nervosos disse...

Nunca tinha parado pra pensar nessa abordagem. Cheguei a lembrar do filme Ensaio Sobre a Cegueira, vc viu? Onde nem toda a tecnologia do mundo conseguiu ajudar a pessoas, quando a visão as deixou. A visão e todo o bom senso. Nem quero pensar rs

Bj.

Vanna disse...

Obrigada pela visita e pelas palavras.
Minha filha mais velha tb gosta muito d assuntos ligados ao universo e seus mistérios.
Sempre fui mais ligada ao q diz respeito às relações e isto m traz conforto e desconforto. C/ a atual situação d minha mãe percebo q ainda existe muita gente anjo em meio a muita gente pedra.
Obrigada por ser mais um anjo em minhas relações.
Abraços, lindos dias.

Lê... disse...

Oi Vavá!

Vavá,acho que entender o outro é um tanto complicado mesmo,mas a ferramenta primordial,penso eu,é antes de mais nada entender a si próprio,autoconhecimento....pois só assim poderemos nos colocar no lugar do outro e entender o pq dele ser e agir assim.

Ah,de todos os sentidos,me intriga o sexto,a intuição...e acho que através dela podemos vir a descobrir muito mais da vida,tempo e espaço que nos cerca,na terra ou não.Adorei o post!!

boa semana,beijo.

Pedro disse...

Há tanta coisa ainda para se descobrir.. disso não tenha dúvida. E que a evolução social venha mais rápida do que a revolução tecnológica. Esta,com mais um ponto negativo: costuma acelerar em tempos de guerra.
Abraço.

BANDEIRAS disse...

Oi !!!
Que legal vc gostou do meu cantinho...
Tbm gostei muito daqui, tô passeando...daqui há pouco faço comment, deixe-me ler ...

Bjs e obrigada pela visita, volta sempre.

Eliana Capanema disse...

Excelente texto amigo e concordo também com o comentário do Bruno Leornardo. Sigo pensando...

Obrigada por mais um momento de reflexão!

Bjs.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails