terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Shampoo ecologicamente correto



Pois é, cismei de comprar um Shampoo no super, coisa trivial mas talvez por falta de ofertas na prateleira de cervejas, fiquei pensando numas coisas.

Tantas marcas, cores e funções num simples shampoo que até um MP3 poderia ficar com inveja; e os cheiros, tem prá todos os tamanhos de nariz. Os shampos são quase como um vinho e seus aromas de "frutas adamascadas" se é que me entendem.

O conteúdo em si é cuidadosamente fabricado: extratos de ervas naturais (alguém conhece uma erva que não seja natural?),sumos de frutas da época, café, sementes de uvas, e vitaminas de A a Z. Se tomados em goles generosos pela manhã os efeitos nutricionais devem ser muito bons.

Só não achei um shampoo de milho, aquele que deixa seu cabelo uma "palha".

E tudo é tão belamente embalado em frascos de plástico de excelente qualidade: polipropilenos, polietilenos alta e baixa densidades e o "escambau". Devem durar centenas de anos.

São frascos coloridos, opacos, transparentes, resistentes a tombos, rachaduras, perfurações e que combinam com sua toalha banho ou até quem sabe com a cueca. E ficam muito bonitos pendurados no box do banheiro ou na beirada da banheira.

As embalagens tem algum design hi-tec, funções anatômicas, tampas diferentes, lacres , corta-pingos, é muita tecnologia junta.
Mas fora o lado irônico, o fato é que não encontrei nenhuma embalagem simples, leve ou barata.

E nenhuma que fosse ecologicamente menos agressiva.

Depois de usadas vão ficar por aí, esperando a reciclagem ou entupindo o bueiro de alguém. 
Mas e daí ? Daí é que eu fiz uma estimativa boboca:

Se dos quase 200 milhões de Brasileiros uns 20% usarem um frasco shampoo por mês, numa conta besta teremos: 200.000.000 x 20% x 12 Meses = 480.000.000 ou 480 Milhões de embalagens por ano ?!

Se uma embalagem de shampoo pesar uns  50g =  0,05 Kg... então anualmente se produz só de embalagens de shampoo : 480.000.000 x 0,05 kg = 24 milhões de kg por ano. E olha que isso é quilo pra caramba.

É claro que a conta acima não tem nem pretende ter o menor rigor científico, mas o "mito" até que é bem plausível, né não?
Então...não seria razoável a gente usar umas embalagens tipo "Refil", mais baratas, mais leves, mais fáceis de transportar e menos agressivas ao meio ambiente.

A tática poderia ser a mesma que alguns produtos de limpeza já descobriram (tipo aqueles sprays de limpar vidro).Você compra primeiro uma embalagem mais durável e depois vai comprando só o "refil" do líquido.

Claro que além dos efeitos positivos para o meio ambiente (a sua casa por exemplo), essa ação deveria aumentar os lucros dos fabricantes.

Afinal ao se usar menos material na embalagem ela custará menos. Além disso ficará mais leve, então caberá maior quantidade no caminhão de transporte, logicamente resultando também num custo menor por unidade transportada, menos viagens, menos emissões de CO2 etc e tal.

Menores preços para o consumidor, maior lucro para o empresário, maior valor de imposto(argh) arrecadado e benefício prô planeta.

Ou não?

Juro, que fiquei pensando em algum ponto negativo prá esse tipo de solução,  mas até agora não me ocorreu nenhum. Ajuda aí vai...





quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Dia 2 de fevereiro - Salve Iemanjá



Salve Rainha do mar, minha mãe Janaína
Canto à Iemanjá
Adolê, Odoyá minha mãe!

Banha o meu corpo, limpa minha alma
Renova meu espírito, me abriga em teu íntimo
Mãe d’água Odoyá!

Bela sereia, deusa da beleza, traz-me um amor, um beijo de mar
Traz pra mim as certezas de um presente próspero, da saúde do corpo, a leveza da alma
Canta ao meu ouvido, encanta os meus sentidos, e eu me entrego ao mar

Banha meu corpo, limpa minha alma
Renova meu espírito, me abriga em teu íntimo
Mãe d’água Odoyá
Canto à Janaína!

Linda donzela, mulher dos sete mares, teu porto está nos ares, onde quiser que esteja
Dá-me segurança, constância e prudência, permite um banho de mar ao luar, permite na areia da praia eu deitar... faz real o meu sonhar mãe d’água, traz amor pra eu amar
Canto a ti Iemanjá!
Adolê, Odoyá mainha!
Salve a Senhora dama, Salve a Guerreira eleita princesa no templo do mar

Adolê, Odoyá!
Agradeço pelo que virá, pois o melhor será
Com a graça e a força de Iemanjá
Rogo a ti Janaína
Adolê, Odoyá! Minha mãe de alma!




Fonte: Oração a Iemanjá, atribuída a Luciana Dantas

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails